COMBOIO DA ROVOS RAIL ABRE ROTA INTERNACIONAL DO TURISMO

O presidente do conselho de administração do Caminho-de-Ferro de Benguela (CFB), Luis Lopes Teixeira, considerou hoje, terça-feira, que, com a chegada ao Lobito do comboio de turistas proveniente de Dar Es Salaam, Tanzânia, está oficialmente aberta a rota internacional de turismo na região austral de África, através deste corredor.

Falando à Angop, a margem da cerimónia de recepção do comboio turístico do operador sul-africano Rovos Rail, Luís Teixeira disse que a sua direcção está aberta ao intercâmbio, troca de experiências e parcerias, para o melhoramento da prestação de serviços, tornando o CFB mais eficiente e atractivo para transformar o turismo ferroviário num verdadeiro catalizador do desenvolvimento da economia angolana.

A propósito, disse que a chegada deste comboio marca também o lançamento de uma nova actividade para o CFB, que é servir o turismo interno ao longo da rota Lobito-Luau e vice-versa, numa extensão de 1344 quilómetros.

“Estamos cientes dos desafios que temos pela frente, mas certos de que conseguiremos alcançar êxitos num curto espaço de tempo”, acrescentou.

Luís Teixeira lembrou que o tráfego internacional de comboio no corredor do Lobito reiniciou a 05 de Março de 2018, com a chegada da primeira locomotiva transportando minério proveniente de Katanga, República Democrática do Congo.

Tomando a palavra, em representação do Governo Provincial, a vice-governadora para a área política, económica e social, Deolinda Valiangula, transmitiu aos presentes que em Benguela pode-se fazer turismo de todo o tipo, bem como investir, em plena segurança.

Já o administrador do Lobito, Nelson da Conceição, agradeceu a agência de viagens Benguela Turismo pelo seu empenho que resultou na vinda do comboio da Rovos Rail, proporcionando aos 51 turistas de várias nacionalidades que transportou, imagens da beleza natural e da realidade cultural do país.

O sul-africado Rohan Vos, proprietário do comboio, manifestou a sua satisfação pelo feito, considerando-o de algo “extraordinário e completamente inesperado”.

Informou que esta viagem começou a ser preparada em 2015, acrescentando que foi uma jornada cheia de sucesso e, em função disso, pensa regressar ao país muito mais vezes.

Além de serem agraciados à chegada, na estação ferroviária do Lobito, com danças folclóricas do grupo Ondjango, os turistas beneficiaram de um roteiro que passou pelo Forte São Pedro, na Catumbela, Sé Catedral, Palácio do governador de Benguela e praia Morena.

Deixar um comentario