O sonho de muitos angolanos tornou-se realidade

Com a  reabertura deste tráfego internacional, reacende o sonho de muitos angolanos que aguardavam com bastante expectativa o retomar das circulações do CFB e a SNCC, uma mais valia para diversificação da economia e integração regional dos dois países irmãos.

O ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, testemunhou o acontecimento no Luau, na presença do governador do Moxico, Gonçalves Manuel Muandumba, do secretário de Estado do Ministério dos Transportes para área ferroviária, José Cerqueira, e de membros do Governo do Congo, com destaque ao primeiro vice-primeiro ministro e ministro dos Transportes, José Makila Sumanda, o director do Gabinete do Presidente da RDC, Néhémie Mwilanya, e do ministro das Minas, Martin Cabwelulu.

A obra envolveu a renovação e modernização total da via (1344 quilómetros), a reabilitação de pontes, a construção de apeadeiros e a construção de 67 estações novas.

O empreendimento contemplou igualmente a reabilitação das antigas estações, a instalação de novos sistemas de comunicações e de controlo da circulação, a renovação do material circulante, sendo a aquisição de 48 locomotivas novas, 95 carruagens, vagões, novas oficinas e novo centro de formação profissional. Todo este investimento tem trazido e vai continuar a trazer desenvolvimento para as províncias atravessadas pelo CFB, nomeadamente Benguela, Huambo, Bié e Moxico, afirmou o ministro.

Deixar um comentario